Liberdade pulsante em “António Um Dois Três”

Liberdade pulsante em “António Um Dois Três”

Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Fazer morada em si mesmo. Como tem sido puxado, não é? Vontade mesmo era de voltar no tempo e, se desse, atravessar o oceano em direção a Portugal. Por quê? Pra correr pelas ruas estreitas de Lisboa, tomar aquele ventinho gostoso no rosto, encontrar os amigos no bar, esperar a próxima embarcação. Ver um fio de luz da cidade.

Se Lisboa está parada no momento, com portas fechadas diante de um inimigo invisível, em “António Um Dois Três” respira arte e energia e transita pelas emoções do crescimento. A comédia dramática dirigida pelo brasileiro Leonardo Mouramateus, radicado em terras portuguesas, apresenta um respiro para a atualidade, hoje confinada em reflexões.

Após uma carta anônima endereçada ao pai, (ainda tem gente que manda carta?), o jovem António é desmascarado por ter trocado a faculdade pelo teatro. Imaturo e infantil, (quem nunca?) foge de casa pelos telhados lisboetas. Busca refúgio na ex-namorada, mas encontra um novo relacionamento com uma brasileira. Intenso, instintivo, engraçado e singular.

Assista o longa-metragem quando e de onde quiser. Já nas plataformas de Streaming. iTunes, Google Play , Microsoft, Youtube e em breve disponível para compra/aluguel no NOW.

OUTROS POSTS

Política de Privacidade

Termos de uso

Vagas de Emprego

FIQUE POR DENTRO DE TODAS AS NOVIDADES DA OLHAR

TUDO CERTO!

Agradecemos a sua mensagem.

Caso precise de alguma outra informação, por favor entre em contato através das nossas redes sociais.

Para você que ama cinema.

Assine nossa newsletter quinzenal e receba conteúdos exclusivos.

TUDO CERTO!

Agradecemos o seu cadastro.

Agora você faz parte de um seleto grupo que recebe as nossas notícias em primeira mão!